sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Amada Queen...



Minha querida irmanzinha não preciso nem dizer o quanto sentirei sua falta, o quanto sentirei saudades de você. Durante muito tempo você foi tudo o que eu tive. Minha amiga, minha companheira incondicional, sempre juntas. Você parecia sorrir pra mim sempre que eu chegava em casa e sempre me recebia com todo seu carinho verdadeiro.
Sentirei falta de você, dos nossos passeios, das nossas conversas, brincadeiras e denguinhos. Sentirei falta do seu calorzinho, do seu cheirinho e do seu ronquinho. Mas guardarei na memória e no coração todos os momentos felizes que tivemos. Os passeios no parque qd vc se misturava ao jardinzinho, as noites em que vc me fazia companhia e assistia aos filmes comigo, os dias em que dormíamos juntinhas e vc me aquecia com seu calorzinho, os dias que passamos em minha casa depois que minha vida mudou um pouco, os dias em que estava mal e vc nem saía de perto de mim por nada, os dias em que me esperava chegar do trabalho. Querida Queen, levarei vc pra sempre em meu coração. Obrigada por tudo e pelos anos felizes que passamos juntas. Eu amo vc e sentirei mt a sua falta.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Desilusão!!!


... e o dia se passou! Bem do jeito em que eu planejei: Triste e esperando as portas se abrirem. Elas não se abriram. Não depende de mim, tb nem sei se quero q se abra, e o medo do fracasso.
O dia passou e eu chorei mt. Ouvi Antônio Banderas dizendo que a vida é pra ser vivida com alegria. Me sinto pessimista, não tenho tido tal alegria. Dizem que diante dos nossos problemas devemos olhar que os outros tem problemas maiores e mais urgentes que os nossos. Sei que tem. Com certeza! Tantos... e aqui assumo que sou egoísta, que só penso em mim, que a ideia de voltar ao trabalho me desagrada mt, que não estou fazendo meu marido feliz, aliás estou sugando a vida e a alegria que há nele. Td dói e causa em desconforto tremendo.
Queria que td se ajeitasse do meu jeito, sabe. Queria ser mais calma, alegre e amorosa. Puxa!Eu me odeio. E agora que perdi tdas as roupas do meu guarda roupa, mais ainda, foram 15 quilos a mais desde 2007, e eu que pedia para engordar, agora luto para perder. Perdi a oportunidade de comer, é, pq se eu continuar a comer td que quero e gosto, onde vou parar??? A barriga enorme acaba com minha autoestima. Eu sei há pessoas piores. Diz isso pra minha mente.
E minha mãe que não tinha que escolher, deveria amar suas 3 filhas, escolheu... a vida toda escolheu. E eu agora não passo de uma incrédula e ingrata.
Passei o dia td aqui, não abri nenhuma janela, nem vi a vida lá fora, mantive o silêncio e a decepção de ficar sozinha comigo.
E agora ao escrever isso sinto a respiração presa, caraca, nem respira eu consigo.
Eu poderia escolher o dia de hj para ser o dia de morrer. Mas, não dá, ainda tenho uma crença no futuro. Hj o presente dói mt, e sinto uma culpa dilacerante por não conseguir valorizar o que eu tenho. O que pedi e recebi por graça e misericórdia de Deus, mas e se eu não acreditasse Nele????
Estou exausta, nem chorar eu consigo mais... e o corpo td dói.

Qual caminho seguir????

Déjà vu!


-O que eu mais quero é alguém que me ame!
-Ora, isso vc já tem.

A solidão sempre irá existir


Que pena, mas é fato! Após idealizar o fim da solidão, percebi que ela sempre existirá!
A não ser que um dia o vento a carregue para longe, bem longe...
Não é vazio, ou falta de Deus ou de felicidade, é a solidão pura e simples que se manifesta de forma sutil:
Quando meu marido dorme primeiro que eu e percebo que a noite chegou, que as palavras cessaram, que a resposta não veio, que ela está no teto do quarto a me assombrar.
Quando fico sozinha em uma opinião ou comentário.
Quando a impressão sobre mim não é bem a que eu queria passar.
Quando ouço uma descrição sobre mim que, ao meu ver, não condiz comigo.
Solidão cruel, como eu pude pensar que um dia você me deixaria em paz????
A sensação é desconfortante, pois fazia parte de mim antes de ter tudo o que sempre sonhei.
Quero que você se vá.
Talvez eu durma primeiro, talvez não sofra com julgamentos e descrições severas, talvez alguém compartilhe as mesmas ideias e sonhos comigo.
Até lá prefiro não olhar para você e não derramar mais uma lágrima na hora de dormir.